Crato vai Gritar

Do Zimbabwe à Juvenília. O Grito Rock Mundo volta a conectar o planeta no início deste ano. O festival fomenta uma rede de produtores que conecta vilarejos de 400 habitantes, como Milho Verde em Minas Gerais, à grandes centros econômicos do mundo, como Madri, na Espanha.

GRITO-FOOBA

Produzido de forma colaborativa desde 2007, o festival foi criado como uma alternativa ao carnaval em Cuiabá – capital do Mato Grosso no centro oeste brasileiro – e em 2014 acontecerá no período de 20 de fevereiro a 30 de março. O formato colaborativo permite que a cada edição mais produtores compartilhem experiências e fortaleçam a cadeia produtiva da música local. Ao mesmo tempo em que o festival amplia seu alcance no “Brasil Profundo”, cria também conexões em âmbito global.

Em Crato  a 2 edição do Grito Rock está com realização marcada para 21 e 22 de março.. Na programação estão previstos Oficinas, rodas de conversasse shows musicais Este ano mais 400 cidades de 40 países recebem a 12ª edição do Grito Rock, festival idealizado pela rede Fora do Eixo e que conectan cidades e pessoas de todo o mundo.

Além de fomentar o cenário musical, o Grito Rock propõe possibilidades diversas de integração com outras linguagens artísticas através da criação de campanhas que incentivam desde transmissões ao vivo a ações ambientais, artes cênicas, atividades para crianças, formação livre, entre outras. Com dicas, sugestões e modelos, as campanhas trabalham a formação dos produtores para expandir o leque de ações em sua localidade.

Para 2014 estão previstas cerca de 200 rotas conectando cidades da mesma região e festivais com datas próximas. As oportunidades, tanto para os shows como para as rotas, serão abertas pelo Toque no Brasil (www.tnb.art.br), portal de música que promove conexão entre produtores e artistas.

As edições internacionais começaram tímidas e hoje já chegam a 40 países de todos os continentes, tendo edições em toda a América Latina, ponto marcado na Europa e África e novas edições na Ásia e Oceania.

Para colaborar, interagir e saber mais sobre o Grito Rock, acesse Grito Rock, acompanhe a página do Facebook e/ou entre em contato com coletivocamaradas@gmail.com

Sesc Crato recebe proposta para Semana de Artes Cênicas

Foto: Diego Sidrim
Foto: Diego Sidrim

O Serviço Social do Comercio, Sesc – Unidade Crato, recebe até dia 19 de fevereiro proposta para a Semana Sesc de Artes Cênicas que ocorrerá de 26 a 30 de março de 2014. A cada ano a programação traz um diferencial, em 2006 passou a abranger todo o Ceará ainda como festival; em 2008 abandona o caráter de competição; De 2010 para cá, amplia-se a programação não só para apresentações de esquetes, mas também para performances e ate mesmo espetáculos teatrais onde acreditamos dar maior contribuição à produção artístico-cultural afirmando a troca de informações e experimentos onde o grande prêmio é o apuro do fazer teatral.

Para fazerem download da ficha de inscrição clique aqui

Os interessados devem fazer a inscrição via online para semanasescartescenicas@gmail.com ou pessoalmente.

O evento presta homenagem ao Dia Mundial do Teatro, comemorado no dia 27 de março oferecendo uma programação especial. Com apresentações de teatro, dança e circo, a entidade multiplica as linguagens e o alcance da arte no imaginário popular.

Teatro de inclusão

A acessibilidade ainda está distante na nossa cultura. Nosso Cariri ainda está longe de uma cultural acessível. Ainda representamos várias regiões brasileiras que não têm cinema, teatro ou museus oferecendo a audiodescrição para deficientes  visuais.

arlet

Em um mundo em que tudo é construído e planejado para quem dispõe de todos os cinco sentidos em perfeito estado, é ‘comum’ que o diferente seja ignorado, esquecido, que não seja sequer cogitado.

Já em São Paulo e no Rio, algumas salas de cinema, por exemplo, oferecem o serviço de audiodescrição para pessoas com deficiência visual. Imagine poder apenas ouvir um espetáculo de teatro ou de cinema. Assim como outras formas de entretenimento, como programas de televisão e espetáculos de dança, o cinema é construído para quem vê. O silêncio entre as personagens, a transição de uma cena para outra e até a trilha sonora que sobe gradativamente para criar tensão não funcionam sem estarem associados à imagem. Essa barreira manteve e ainda mantém muitos deficientes visuais longe de nossos produtos culturais.

Desejo que algum dia possamos ir ao teatro e ter acesso a um fone de ouvido, sentar na poltrona e ter uma identificação em Braille e lugares marcados pra cadeirantes… Enfim, que se ofereça o acesso à Arte para pessoas deficientes como qualquer para outra pessoa.

Os deficientes existem e consumem cultura, porque alguns têm mesmo condições: não é esmola. A prova disso é que os projetos que existem têm adesão.

Para mim, mais importante ainda é mostrar que a acessibilidade é um investimento porque é pública, que existe também na legislação. A acessibilidade é um direito, e isso não tem que ser discutido. Se é direito e é legal, é necessário que as instituições privadas e, principalmente, as públicas, entendam que não é favor.

Texto de Arlet Almeida

Ensaio Fotográfico “Caras e Bocas” na Comunidade do Gesso

Foto de Ricardo Alves
Foto de Ricardo Alves

O ensaio fotográfico “Caras e Bocas” têm como intuito fazer registros de formas espontânea, sorrisos, olhares, caras e bocas, gargalhadas dos jovens, crianças e ou adultos da comunidade, tendo como material final um autorretrato dos jovens que fazem parte daquela comunidade. Além das fotografias pensa-se na criação de um vídeo-animação com a junção das fotos tiradas pelos três Artistas, Aldênio, Felype e Ricardo. Em Conversa com um artista visual de Fortaleza o Marquinhos membro do Coletivo Aparecidos Políticos sobre os Trabalhos que vem sendo realizados na Comunidade do Gesso nos últimos sete meses o mesmo Parabenizou o Coletivo Camaradas e sinalizou o intuito de um intercambio o qual sugeriu que esta interessado em realizar um trabalho de exposição de estêncil contando a historia da comunidade em um autorretrato, sendo assim o Ensaio Fotográfico “Caras e Bocas” pode estar sendo o ponta pé inicial para uma rede de intercambio artístico dentro da zona de criatividade coletiva do gesso.

Felype Carvalho ressalta sua perspectiva a respeito do Trabalho:

“Espero do Caras e Bocas uma atividade bastante interativa, crianças descontraídas e brincando com a imaginação. Quero que elas sejam quem elas quiserem o mais normal ou o mais fora do padrão. A única regra é se divertir, então vamos brincar!”

Já o Aldênio Fernandes diz que “O que ele espera, é que possa ser uma vivência bacana, que a interação das crianças, seja sincera, é que será maravilhoso registrar esses momentos dessa vivência…”

Portanto é de grande importância para o Coletivo Camaradas envolver cada vez mais a comunidade o Povo no fazer artístico, pois faz parte do seu víeis este fazer artístico envolvente e colaborativo.

 

Texto de Ricardo Alves

Tem espetáculo?

Foto de: Thales Eijan
Foto de: Thales Eijan

Juazeiro do Norte foi a cidade da região do Cariri escolhida para ser a anfitriã do Marco Frota Circo Show.

Há vinte e um anos na estrada, o Grande Circo Popular do Brasil, criado pelo ator Marcos Frota, percorre o país levando autêntica alegria que extrapola o picadeiro e se ramifica nas comunidades através de programas sociais e educacionais.

Mais de 16 milhões de espectadores têm aplaudido dos maias de 150 profissionais circenses envolvidos no espetáculo.

Em coletiva concedida à imprensa, no dia 17 de janeiro, dia da estreia do circo, o Empresário circense e ator Global mostrou muito simpatia e desenvoltura nas instalações do Cariri Garden Shopping. Marcos Frota frisou que mesmo com as novas tecnologias o circo tem lugar no coração das crianças. “O circo tá vivo, tá de pé”, afirmou Frota com entusiasmo. Indagado sobre a relação de distância com a família, devido à carreira, ele, emocionado, disse que a família era o maior conflito do artista e que ficar longe dos filhos para ele é um sofrimento, no caso dele que criou os filhos sozinhos (devido a viuvez precoce), manter-se longe era um incômodo. Fãs que se encontravam no local questionaram sobre a participação dele na TV, e o ator disse que recebeu um convite da Rede Globo para uma participação já neste ano de 2014, que ele acredita que esse convite será confirmado e os fãs irão poder matar as saudades e ter agradáveis surpresas.

Confira aqui a agenda da curta temporada do Marcos Frota Circo Show

 

Cinema, cinema e mais cinema!

Cinema Foobá! Thumbnail

Quão maravilhoso é um cinema, né?

Imagina se reunirem os melhores clássicos em uma mega mostra, seria legal? E o que você diria se ainda por cima fosse de graça? Não é um sonho, é realidade e começa hoje!

O Serviço Social do Comercio – SESC inicia hoje, dia 13 de janeiro, a Mostra 21 – 2014 – BIOSFERA XXI: O PODER E O CAPITAL com a exibição durantes 21 dias consecutivos de filmes em suas instalações no Crato e no Juazeiro. Haverá exibições ainda no Centro Cultural Banco do Nordeste – CCBNB. Dia 17 em juazeiro do Norte tem inicio a Mostra Cinema de Fronteiras – Terreiro e Fronteiras Brasil/Turquia seguindo até o dia 24.

Confira aqui a programação completa das duas Mostras de cinema com horários e local de exibição.

Teaser do Casa de Foobá com: Cômodo Marfim

Com intuito de alavancar o cenário cultural do cariri, a equipe do Foobá! inicia 2014 com novos projetos, parcerias e expectativas. No meio desse caldeirão de ideias foi firmado parceria com a banda caririense Cômodo Marfim para estrear a primeira atração do nosso canal do Youtube: Casa de Foobá! .

A banda composta por cinco estudantes, que traz nas suas composições influências de Los Hermanos, The Strokes, Beatles, Arctic Monkeys, e outros nomes do cenário do rock independente nacional a Cômodo mistura romance, observação do cotidiano e críticas sociais, unindo a poesia com atitude. Saboreiem um pouco do que estamos preparando. Aproveite e inscreva-se no nosso canal.

Festival de Cordas

festival de cordas

A Sociedade Lírica do Belmonte promove o Festival do Cordas Ágio.
O evento lúdico será realizado de 19 a 25 de janeiro oferecendo as seguintes formações:
OFICINAS:

Cordas friccionadas:
VIOLINO:
Profº. Eliot Lawson – Bélgica
Profº. Joselho Rocha – Belmonte/Crato-CE

VIOLA:
Profº. Marcos Maciel – BA

VIOLONCELLO:
Profº. Djalma do Nascimento – AL
Profº. José Rocha – AL
Riclebio Jadson (Monitor) – AL

CONTRABAIXO:
Profº. Jairo Soares – BA
Profº. Francisco Souza – BA

PIANO, TECLADO:
Profº. Erick John – PB

SOPRO/ MADEIRAS
CLARINETE:
Profº. Elizaubo Wandemberguer – AL
SAXOFONE:
Profº. Elizaubo Wandemberguer – AL
FLAUTA TRANSVERSAL:
Profº. Elizaubo Wandemberguer – AL

SOPRO/METAIS
TROMPETE :
Profº Elias Junior – AL
TROMPA:
Profº. Elias Junior – AL
TROMBONE:
Profº Junho Oliveira – CE

A inscrição parao festival pode ser feita até o dia 19 de janeiro clicando aqui, e realizando o pagamento no valor de R$30,00. Será ofertado refeição que será acrecido no valor da inscrição. Será disponibilizado alojamento para os interessados.

Folia de Reis

Folia de Reis é um festejo de origem portuguesa ligado às comemorações do culto católico do Natal, trazido para o Brasil ainda nos primórdios da formação da identidade cultural brasileira, e que ainda hoje mantém-se vivo nas manifestações folclóricas de muitas regiões do país. Ela apresenta um caráter profano-religioso, fazendo parte do ciclo natalino, anualmente realizado entre 24 de dezembro a 6 de janeiro, quando se realizam as comemorações do nascimento de Jesus com várias festividades, ou festejos populares: como Congados, Folia de Reis, Império do Divino, Reinado do Rosário e Pastorinhas

Foto de Ricardo Alves "Brincante"
Foto de Ricardo Alves “Brincante”

Origens

Na tradição católica, a passagem bíblica em que Jesus foi visitado por reis magos, converteu-se na tradicional visitação feita pelos três “Reis Magos”, denominados Melchior, Baltasar e Gaspar, os quais passaram a ser referenciados como santos a partir do século VIII(8).

Em pesquisa literária, feita por Pergo, levantou-se que a tradição da “Folia de Reis” chegou ao Brasil por intermédio dos portugueses, ainda no período da colonização. Essa manifestação cultural era realizada em toda a Península Ibérica e era comum a ocorrência de doação e recebimento de presentes enquanto eram entoados cantos e danças nas residências da época. Baseado nessa argumentação, a Folia de Reis teria vindo ao Brasil no século XVI, cerca do ano de 1534, trazido pelos Jesuítas, e servindo como um instrumento na catequização dos índios e, posteriormente, dos negros escravos.

Fixado o nascimento de Jesus Cristo a 25 de dezembro, adotou-se a data da visitação dos Reis Magos como sendo o dia 6 de janeiro que, em alguns países de origem latina, especialmente aqueles cuja cultura tem origem espanhola, passou a ser a mais importante data comemorativa católica, mais importante, inclusive, que o próprio Natal. No estado do Rio de Janeiro, os grupos realizam folias até o dia 20 de janeiro, dia de São Sebastião e padroeiro do Estado.

Na cultura tradicional brasileira, os festejos de Natal eram comemorados por grupos que visitavam as casas tocando músicas alegres em louvor aos “Santos Reis” e ao nascimento de Cristo; essas manifestações festivas estendiam-se até a data consagrada aos Reis Magos, 6 de janeiro. Trata-se de uma tradição originária de Espanhola que ganhou força especialmente no século XIX e mantém-se viva em muitas regiões do país.

O “Terno” de Reis ou “Folia” de Reis

No Brasil a visitação das casas, que dura do final de dezembro até o dia de Reis, é feita por grupos organizados, muitos dos quais motivados por propósitos sociais e filantrópicos. Cada grupo, chamado em alguns lugares de Folia de Reis, em outros Terno de Reis, é composto por músicos tocando instrumentos, em sua maioria de confecção caseira e artesanal, como tambores, reco-reco, flauta e rabeca (espécie de violino rústico), além da tradicional viola caipira e do acordeão, também conhecida em certas regiões como sanfona, gaita ou pé-de-bode.

Além dos músicos instrumentistas e cantores, o grupo muitas vezes se compõe também de dançarinos, palhaços e outras figuras folclóricas devidamente caracterizadas segundo as lendas e tradições locais. Todos se organizam sob a liderança do Mestre da Folia e seguem com reverência os passos da bandeira, cumprindo rituais tradicionais de inquestionável beleza e riqueza cultural.

Neste dia 06 de Janeiro de 2014 tem vários eventos sobre a Folía de Reis na nossa Agenda Cultural. Não fique de fora.