Homenagem polemiza cidade

No último dia 21 de junho, ocasião que se comemorou 252 anos da cidade do Crato, foi inaugurado um Monumento em Alusão a Barbara de Alencar. A obra está exposta na calçada onde foi a residencia da heroína, que hoje funciona a SEFAZ.

O que seria uma justa homenagem em uma data especial acabou gerando uma enorme celeuma entre a população que faz diversas observações (entre elas a maioria negativa) sobre o monumento. Nas redes sociais, como sempre, a coisa ganha proporções mundiais e com a homenagem não foi diferente. Muitas críticas, chingamentos, pedido de esclarecimentos e especulação sobre o valor da obra toma conta da pauta cratense. Em seu perfil no Facebook o ex vereador George Macário provocou os usuários da rede em uma enquete:

enquete george

A maioria dos que responderam afirma ser a favor da retirada imediata do monumento, pois para esses essa homenagem é injusta.

Usando do mesmo canal, a secretaria publicou a seguinte nota:

Secretaria de Cultura Crato

23 de junho às 12:14

Homenagem a heroína Bárbara de Alencar resgata memória histórica

Inaugurado em Crato o monumento em homenagem a heroína Bárbara de Alencar, primeira presa política do Brasil, dentro das comemorações dos 252 anos da cidade. O presente foi ofertado pelo santanense, o artista José Pereira, de Santana do Cariri, que foi vice-reitor da Universidade Federal do Ceará (UFC) e criou a Euroville, na sua cidade de origem.

O monumento foi recebido com carinho pela cidade e afixado de frente à sede da SEFAZ, no Crato, onde foi a casa de Bárbara de Alencar. Segundo a secretária de Cultura do Crato, Dane de Jade, mesmo não sendo uma estátua de Bárbara de Alencar, já que não existe registro da Heroína histórica, de alguma forma é uma homenagem e ela está sendo lembrada no cotidiano das pessoas que passam pelo monumento, curiosas para saber mais. Na ocasião, ele agradeceu ao memorialista Huberto Cabral e ao artista José Pereira, que muito contribuíram para a homenagem. “O presente foi dado e agradecemos”, disse a secretária.

Ela ainda ressalta que o Crato foi presenteado por um monumento que fala da resistência e luta da mulher Bárbara.

charnene

Foto: Charmene Rocha

 

E você, o que achou do monumento?

A metalinguagem das cortinas

Através da encenação da impossibilidade, do estranhamento e do assombro, o espetáculo Circo Negro estaciona no Cariri e promete abrir o público para experiência da inquietação

 

Foto: Maringas Maciel
Foto: Maringas Maciel

A língua que fala de si mesma. O teatro que fala do fato teatral. É nesse sentido que o espetáculo Circo Negro de Daniel Veronese traça um caminho entre o lúdico e o cruel. Pela primeira vez em Juazeiro do Norte, a CiaSenhas de Teatro se apresenta entre o período de 15 a 18 de junho, às 19h30 no Centro Cultural Banco do Nordeste Cariri, com entrada franca.

Esse projeto foi selecionado pelo Programa Petrobras Distribuidora de Cultura 2015/2016. Já CiaSenhas é um coletivo curitibano de arte que atua desde 1999 na formação e pesquisa cênicas. O processo de enlace entre o ator-criador e o desenvolvimento de uma dramaturgia original vinculada a criação compartilhada são os dois grandes enfoques do grupo. Os atores procuram traduzir seus espetáculos no fortalecimento estético e político da performance.

O conjunto da dramaturgia do autor e diretor argentino Daniel Veronese, um dos ícones mais aplaudidos da cena contemporânea portenha, com umas das companhias direcionadas por Sueli Araujo, autora, diretora e atriz e professora da Faculdade de Artes do Paraná em Circo Negro foi um encontro belo de inquietações.

Movimentos repentinos, realidade ou ficção, um jogo permanente com a plateia. Circo Negro é uma metalinguagem das cortinas, um teatro apresentando o teatro. A narrativa do trabalho  é  conduzida  por  criaturas/personagens  que se  alternam  entre seres reais  e  imateriais  criando  atmosferas  cênicas  em que  a realidade se revela  estranha, porém reconhecível  em sua  crueldade.  

Durante a encenação há a realização de números circenses, propostos no texto de Veronese, que servem como metáfora do jogo de  relações  de  poder  e  competitividade  instaurados  sobre  tênues  movimentos  entre verdade e mentira, narrativa e drama, personagem e narrador, seres autônomos e autômatos. O jogo,  ao  mesmo tempo lúdico e cruel, propõe a discussão poética e política do que é real e do que é representação.

Maringas Maciel-0204

Trabalhando a formação com o intuito de proporcionar uma aproximação mais efetiva com  a  arte  teatral, o projeto prevê a promoção de duas ações. Uma Oficina de formação de Plateia destinada aos alunos do EJA e um Encontro  (Ação  de  ComVivência) com  grupos  de  teatro  e  artistas  locais. A primeira fará uma atividade prática após um bate-papo sobre a apresentação do espetáculo. A segunda parte da meta de fazer um escambo de experiências com os atores da região para compartilhar procedimentos criativos e construir novos espaços de comunicação entre artistas de teatro no Brasil. O espetáculo disponibilizará roteiro em braile durante todos os dias do espetáculo.

A ação tem apoio do Centro Cultural Banco do Nordeste Cariri – CCBNB e Produção Local da Monte de Coisas – Turismo e Produção Cultural.

Patrocínio: Petrobras

Realização: Ministério da Cultura

Serviço:

Circo Negro – CiaSenhas de Teatro

De 15 a 18 de junho de 2016

CCBNB Cariri

Entrada Franca

Censura 18 anos

 

(88)3512.2855/ (88)988149118

 

O espetáculo tem acessibilidade para pessoas com necessidades especiais

(deficientes auditivos e visuais)

Ludmilla confirmada na Festa de São Pedro de Caririçu!

IMG-20160601-WA0174

A Prefeitura Municial de Caririaçu acaba de divulgar a programação oficial da já tradicional Festa de São Pedro. A edição de 2016 da festa acontecerá entre os dias 20 e 29 de junho e todas as atrações se apresentarão em praça pública, com acesso gratuito garantido.

O destaque da programação musical deste ano fica por conta da fanqueira Ludmilla e do cantor sertanejo Léo Magalhães.

Os festejos serão abertos com a missa campal do Padre Antônio Maria, no dia 20 de junho e segue nos dias 24, 25, 28 e 29 de junho com as seguintes atrações:

20 de junho
Missa Campal com Padre Antônio Maria

24 de junho
Patati Patata
Galinha Pintadinha
Forrozão Baby Som

25 de junho
Forró Cheiro no Cangote
Forró do Delegado
Forró da Hortaliça

28 de junho
Ludmilla
Forró da Ousadia
Forró Levanta o Copo

29 de junho
Léo Magalhães
João Kyor
Erika Diniz & Mocidade Forrozeira

Em breve, mais detalhes a qui e em nossa Agenda Cultural.

 

Artistas e Coletivos se unem em ação Contra o Golpe

Com o propósito de dar voz à classe artística caririense perante a atual situação política que o Brasil tem vivenciado, a rede ColetivoS, em reunião no último dia 24, concebeu a ação “ColetivoS contra o Golpe”.

A rede ColetivoS já traz em sua bagagem diversas ações colaborativas, realizadas perante a união de vários grupos e coletivos de artistas, sempre com engajamento social e político. Ações como ESTOPIM, o Grito Rock Crato, Hip Hop é Coisa Séria, Festival Caldeirão das Danças entre outras, já mostram a força, talento e poder de articulação dos grupos e artistas independentes que compõe a rede.

Desta vez a ideia é agregar o maior número possível de artistas de diversas linguagens da região do cariri e dar espaço e voz a cada um deles, para que possam, da sua forma, expressar seu protesto contra o golpe político vivido no país.

O ColetivoS contra o Golpe acontece neste sábado, dia 04 de junho, na Praça Siqueira Campos, em Crato, a partir das 17 horas.

Até o momento já se somam quase 30 grupos confirmados, entre cantores, grupos de rap e break dance, DJs, poetas, performers, dançarinos e mais.

A rede ColetivoS ainda informa que quem quiser se juntar a ação e participar do protesto basta entrar em contato pelo número (88) 9.9661.6516.

Se você não é artista, mas ainda assim quer colaborar com ação pode contribuir de várias formas: na produção do evento, com doação de água mineral para os artistas, disponibilização equipamentos de som e luz, auxílio no transporte, etc.

Artistas já confirmados:
[atualizado dia 02/06/2016 17:02]

Irmandade Rap
Grupo de rap Dextape
Rapper Mano Vanso
Rapper Lorena
Rapper Nayara Raveny
Dazaria MCs
Rapper Bruno Rasta

Cantora Patricia Cunha
Cantora Zarelly
Cantora Janinha Brito
Cantora Nara Fidelis
Cantora Samara Neres
Cantor Vinicius Zui
Cantor Weskley Sousa da banda Quebra Tranca

Grupo de Dança Dakini
Dançarino Wesker Santos
Corpo de Baile Garcia
B. Girls do Coletivo Camaradas

Poeta Poliana Leandro
Poeta Luciana Dantas

Performer Gabriel Oliveira
Performer Cristiano Ramos

Coletivo Pretas Simoa
Coletivo Ensaio Aberto
Coletivo Marias
Poste Poesia

Cortejo do Pau da Bandeira leva milhares de pessoas às ruas de Barbalha

Na noite de sábado,28/05, aconteceu solenidade pública sobre o registro da Festa do Pau de Bandeira de Santo Antônio e homenagens aos mestres da Cultura.

Por Elizangela Santos – Engenho de Notícias

Barbalha 2016

Com o título de Patrimônio da Cultura Imaterial do Brasil, Barbalha realiza a primeira edição da Festa do Pau da Bandeira de Santo Antônio, após conquistar o reconhecimento do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). A abertura oficial dos festejos alusivos ao padroeiro aconteceu neste domingo (29), com os cortejos dos grupos de tradição e do Pau da Bandeira, erguido às 19 horas de frente à matriz. Foram mais de 300 mil pessoas nas ruas de Barbalha neste domingo. A cidade é a primeira do Ceará, quarta no Nordeste e uma das nove no Brasil a conquistar o título, inscrito no Livro de Registro das Celebrações brasileiras.

No sábado, uma solenidade ao lado da Matriz de Santo Antônio, marcou publicamente o reconhecimento, com descerramento de uma placa com o registro da festa e o lançamento da Escola de Saberes Tradicionais, com assinatura de cessão do prédio histórico do Palácio 3 de Outubro, em regime de comodato por 10 anos, para sediar a instituição, idealizada pelo cineasta Rosemberg Cariry.

A solenidade contou com a presença da superintendente do Iphan-CE, Diva Figueiredo, do secretário da Cultura do Estado do Ceará, Fabiano dos Santos Piúba, do secretário de Cultura e Turismo de Barbalha, Antônio de Luna, do prefeito de Barbalha, José Leite, e carregadores do Pau da Bandeira. Personagens importantes da história, a exemplo dos mestres da Cultura, receberam homenagem especial, com uma certificação de titulação do Iphan, pela contribuição cultural à festa.

O descerramento da placa com a certificação do Iphan aconteceu no prédio histórico do Casarão Hotel, sede da Secretaria de Cultura da cidade, onde há uma sala de exposição sobre a história da Festa de Barbalha. Também foi descerrada placa em homenagem ao carregador do Pau da Bandeira, Cícero Ricart (Careca). Ele faleceu ano passado durante o cortejo.

Receberam as homenagens com as certificações, o mestre Antônio Francisco Sales, do grupo de Penitentes Irmãos da Cruz; mestre José Paulo Felipe, do Reisado do Congo; o mestre Pedro José da Silva, da Banda Cabaçal Santo Antônio; e o Ex-capitão do Pau da Bandeira, por 17 anos, Augustinho José dos Santos, além do secretário de Cultura, Antônio de Luna.

O prefeito Jose Leite destaca a titularidade de Patrimônio Cultural Brasileiro e disse que a festa faz parte de todo um contexto de cultura do País, sendo a primeira e única no Ceará com essa menção. Ele ressalta o lançamento da Escola de Saberes, numa parceria da administração com o Instituto Pró-Memória de Barbalha. “Essa escola vai resguardar toda a característica da festa para que continue sendo realizada como os antepassados fizeram”, disse. O prefeito ainda entregou, durante a solenidade, uma placa de reconhecimento à superintendente do Iphan-CE, pelos relevantes trabalhos prestados à cidade de Barbalha

O secretário Antônio de Luna disse que para ele é uma imensa alegria estar à frente da secretaria de Cultura local, podendo vivenciar esse momento histórico, e, de alguma forma, também contribuir para esse reconhecimento, que contou com artistas, historiadores, intelectuais de Barbalha, personagens importantes que fazem parte desse grande evento brasileiro que se tornou a Festa do Pau de Bandeira de Santo Antônio de Barbalha. O secretário de Cultura do Estado, Fabiano dos Santos Piúba, parabenizou a todos pela conquista do registro da festa como patrimônio imaterial e ressaltou a importância de continuidade do trabalho de salvaguarda, daqui por diante.

 

 

ExpoCrato 2016 – Programação Oficial Confirmada!

A festa mais badalada do cariri está chegando, e desta fez a programação oficial do evento saiu antes mesmo dos boatos ganharem força na internet.

A agenda do festival acontece entre os dias 10 e 17 de julho e continua seguindo um formato parecido ao dos anos anteriores, com o primeiro domingo (10 de julho) marcado pelo brega/sertanejo, desta vez com a cantora fenômeno do momento Marília Mendonça.

segunda do reggae (11 de julho) volta este ano com a banda  Tribo de Jah além de trazer pela primeira vez ao cariri Planta & Raiz, muito pedida pelo público regueiro do Cariri.

Terça-feira (12) é mais uma vez dia de rock bebê, mas nesta edição contaremos com apenas um grande nome do rock nacional, a já tradicional Biquini Cavadão.

Da quarta em diante teremos cinco dias de muito forró e sertanejo universitário.  Luan Santana tocará pela primeira vez na ExpoCrato na sexta (15), na mesma noite que Aviões do Forró.  Magnífico, Gabriel Diniz,  Wesley Safadão, Bruno & Marrone e Jorge & Mateus são outros destaques do gênero na ExpoCrato 2016.

A surpresa da programação deste ano fica por conta da ausência de atrações do axé ou pagode, que sempre foi marca registrada do evento, tendo trazido, por exemplo, Ivete Sangalo e Psirico no ano anterior.

Aqui  e na nossa agenda cultural você pode conferir a programação completa da ExpoCrato 2016:

Domingo (10)
Marília Mendonça
Luan Estilizado
Encantu’s

Segunda-feira (11)
Tribo de Jah
Planta e Raiz

Terça-feira (12)
Biquini Cavadão
Iohannes

Quarta-feira (13)
Magníficos
Gigantes do Brasil
Encontro das Vozes

Quinta-feira (14)
Gabriel Diniz
Simone e Simaria
Toca do Vale
Ítalo e Reno

Sexta-feira (15)
Aviões do Forró
Luan Santana
Pedrinho Pegação
Avine Vinny

Sábado (16)
Wesley Safadão
Bruno & Marrone
Fabinho
Nathan

Domingo (17)
Jorge & Mateus
Dorgival Dantas
Márcia Felipe
Geraldinho Lins

E você? O que achou da programação? Deixe sua opinião nos comentários.

 

CiaSenhas de Teatro de Curitiba traz ao Cariri uma intensa programação com espetáculo, oficina e encontro com artistas locais

Maringas Maciel-0088

O projeto Circo Negro em Circulação no Nordeste chega à cidade de Juazeiro do Norte com uma intensa programação no período de 14 a 18/06, incluindo espetáculo, oficina e encontro. O projeto tem o patrocínio do Ministério da Cultura e da Petrobrás Distribuidora e foi selecionado pelo Programa Petrobrás Distribuidora de Cultura 2015/2016.

A CiaSenhas de Teatro é um coletivo que atua em Curitiba desde 1999 formado por artistas-pesquisadores das Artes Cênicas. Desde sua fundação a companhia têm se dedicado à investigação da linguagem cênica com enfoque no trabalho do ator-criador paralelo ao desenvolvimento de dramaturgia original em processos compartilhados de criação. A CiaSenhas procura  disponibilizar seus espetáculos às mais diferentes platéias e promover ações para o fortalecimento estético e político do teatro de grupo.

CIRCO NEGRO, desde sua estreia tem participado de inúmeros festivais e realizado apresentações em diversas regiões do Brasil. Através deste projeto, a CiaSenhas tem a oportunidade de se apresentar pela primeira vez na cidade de Juazeiro do Norte com temporada agendada para o período de 15 a 18 de junho às 19:30h no Teatro do Centro Cultural Banco do Nordeste Cariri , com entrada franca.

Maringas Maciel-0175

Ao juntar em cena, no mesmo espetáculo, a dramaturgia do autor e diretor argentino Daniel Veronese – um dos nomes mais festejados da atual cena de Buenos Aires –, à CiaSenhas de Teatro, uma das mais atuantes companhias teatrais de Curitiba, sob a direção de Sueli Araujo desde 1999, ano de seu início, a expectativa em torno da montagem só podia se confirmar: uma peça lúdica e cruel, um teatro de movimentos repentinos, que mistura realidade e ficção num jogo permanente com a platéia. CIRCO NEGRO é teatro apresentando o teatro. Teatro mostrando o fato-teatro.

A narrativa do trabalho é conduzida por criaturas/personagens que se alternam entre seres reais e imateriais criando atmosferas cênicas em que a realidade se revela estranha, porém reconhecível em sua crueldade. O universo ficcional proposto na encenação se estabelece como impossibilidade, estranhamento e assombro.

A realização de números circenses, propostos no texto de Veronese, serve como metáfora do jogo de relações de poder e competitividade instaurados sobre tênues movimentos entre verdade e mentira, narrativa e drama, personagem e narrador, seres autônomos e autômatos.

Maringas Maciel-0204

A citação ao circo está presente em todos os elementos visuais e sonoros criando a paisagem de um tempo-espaço situado entre as imagens do circo mítico – fruto do inconsciente coletivo – em contraste com o lugar do próprio teatro enquanto espaço da representação. O jogo, ao mesmo tempo lúdico e cruel, propõe a discussão poética e política do que é real e do que é representação.

Além das apresentações, o projeto prevê a realização de mais 02 Ações Formativas que completam a programação: A Oficina de formação de Platéia destinada aos alunos do EJA que farão uma atividade prática, depois irão assistir o espetáculo e participarão de um bate-papo após a apresentação. O objetivo desta oficina é proporcionar uma aproximação mais efetiva com a arte teatral, em especial com o teatro contemporâneo, instrumentalizando os participantes para um diálogo mais sensível com o teatro.  A outra atividade prevista é um Encontro (Ação de Com-Vivência) com grupos de teatro e artistas locais com objetivo de trocar experiências artísticas, compartilhar procedimentos criativos e construir novos espaços de comunicação entre artistas de teatro no Brasil.

IMPRENSA:

“…a Cia Senhas avança em sua própria jornada com “Circo Negro”, um espetáculo que se constitui como um desafio formal e estético ao qual a diretora Sueli Araújo responde com maturidade criativa. Como ouvi de um crítico paulista ontem, este é o trabalho ideal paraque a companhia curitibana rompa a timidez e ultrapasse as fronteiras paranaenses. Concordo plenamente. Está mais do que na hora de mostrar-se a outros públicos.”

“…O que move o grupo nesta obra de Veronese é a observação crua da condição do atuante. Crua, mas não cega de sua beleza: afinal, como se diz em cena, o ator é o único capaz de morrer e voltar.” Por Luciana Romagnolli – Blog Horizonte da Cena http://horizontedacena.blogspot.com.br/2012/09/veronese-ii-cia-senhas-se-expoe-ao-risco.html

“…Espetáculo, no melhor sentido do exibicionismo, pelo qual assistí-lo é igualmente se descobrir participante de um circo de contradições.  A generosidade e talento dos atores faz da obra do argentino Veronese uma experiência especial. E é preciso dizer ainda, que o trabalho trouxe um dos melhores inícios de espetáculo de todo o festival. Inventivo, controladamente ridículo, criticamente ingênuo e esteticamente muito interessante. Circo Negro é desses espetáculos que poderiam ganhar as estradas e garagens por aí. Em bons e muitos momentos, lembrou, de uma maneira mais atual e jovem, a ironia e sabores do velho e saudoso Teatro do Ornitorrinco.” Ruy Filho –http://antroexpostodialogos.blogspot.com.br/2013/03/circo-negro.html

“O espetáculo me arrebatou, o que talvez me deixe minha avaliação menos imparcial, mas constato uma maturidade grande nessa montagem. Sua proposta não é simples, lida o tempo todo com desencaixes (de tempo, de espaço, de foco), e o grupo, sob direção de Sueli Araújo, cumpre com galhardia o desafio.O ritmo e a qualidade da encenação são dois motivos consistentes para explicar o fascínio desse Circo Negro, mas existe algo além; há esse efeito que emerge à revelia do que se narra na superficialidade. Uma emoção genuína, nada manipulada, que brota do estranhamento. Uma sensação periférica, que invade o espaço reservado à lógica e à razão. Talvez seja isso o que nos diferencie dos títeres e dos bonecos: ao contrário deles, sucumbimos à morte, temos limitações físicas e inevitavelmente transmitimos emoções (mesmo quando não queremos); mas carregamos o que se convencionou chamar de “alma” (anima), essa porção de mistério que pertence a todos e a ninguém.! Maria Fernanda Vomero – http://epoca.globo.com/regional/sp/blogs-epoca-sp/jogo-de-cena/noticia/2013/09/realidade-e-ficcao-se-revezam-no-palco-circo-da-cia-senhas.html

 CURRICULO DO ESPETÁCULO

2012: Temporada de 24 apresentações na Cia dos Palhaços (Curitiba)
2013: Festival de Teatro de Curitiba, FIT Rio Preto, FILO – Festival Internacional de Londrina, POA em Cena e Festival do Teatro Brasileiro – Cena Paranaense – etapa São Paulo. Temporada no Sesc Ipiranga – SP
2014: Mostra Novos Repertórios (Copa do Mundo), Festival de Jacarezinho, Festival de Inverno de Antonina
2016: Temporada Caixa Cultural Recife

 FICHA TÉCNICA

Texto: Daniel Veronese
Tradução: André Carreira
Direção: Sueli Araujo
Assistente de Direção: Anne Celli
Elenco: Ciliane Vendruscolo, Greice Barros, Luiz Bertazzo e Rafael di Lari
Direção de Movimento: Cinthia Kunifas
Sonoplastia: Ary Giordani
Iluminação: Wagner Correa
Figurino: Amabilis de Jesus
Cenário: Paulo Vinícius
Produção e Maquiagem: Marcia Moraes
Produção Local: Monte de Coisas
Realização: CiaSenhas de Teatro

SERVIÇO

ESPETÁCULO CIRCO NEGRO
15 a 18 de junho de 2016
Quarta a sábado às 19:30h
Teatro do Centro Cultural Banco do Nordeste Cariri
Juazeiro do Norte – São Pedro, 337 – Centro
Informações: (88) 3512-2855 / (88) 98814-9118
Entrada Franca

O espetáculo tem acessibilidade para pessoas com necessidades especiais (deficientes auditivos e visuais)

Classificação indicativa: 18 anos

A mulher no cenário da música eletrônica

Como em outros lugares, na música eletrônica a mulher também é muitas vezes invisibilizada, é notável a superior quantidade de DJ’s e produtores masculinos, sobre o sexo oposto. Entretanto muitas vezes a mulher toma um lugar que não deveria nessa corrente cultural.

Na música eletrônica, bem como em outros tipos de música, e entretenimento muitas vezes a mulher é hiper sexualizada, estando presente em clipes e festivais, com quase nenhuma roupa, para ilustrar o trabalho muitas vezes produzido por homens.

Apesar de poucos, temos vários nomes femininos no cenário musical eletrônico mundial, mas nada que se compare ao numero de homens. Prova disso é que na premiação anual da DJ Mag, que lista os 100 melhores dj’s de 100 projetos musicais, apenas 3 são femininos, somando ao todo 5 mulheres contra a maioria esmagadora dos outros 95 premiados.

Outro fato é que a mesma premiação, é que apesar de atualmente ser por voto popular, desde 1997, quando a premiação começou a ser executada, nunca se teve uma mulher na primeira posição. E no sita da revista (DJ Mag), na qual ela divulga o resultado anual, das edições á partir de 2004, nesse período 2004 – 2016, nunca se teve uma mulher nas 10 primeiras posições da premiação.

Alguns nomes

De várias mulheres que temos no cenário internacional, 3 projetos em particular tem uma repercussão e crescimento considerável, estando tanto nas principais premiações, quanto nos principais festivais.

Nervo

De 2010 pra cá as irmãs nervo vem carregando vários prêmios, e estando nos principais festivais, além de ter prêmios como o grammy, elas estiveram em várias edições da tomorrowland, inclusive na edição brasileira.

Mija

Com mais de 30 shows fechados até maio, Mija já produziu com grandes nomes da música eletrônica, dentre eles Skrillex, DJ Snake, Jack U entre outros. Alem disso Mija faz parte do tima da OWSLA, uma das maiores gravadores de música eletrônica atualmente.

Krewella

O Antes trio, hoje dupla, conta com mais de 54 milhões de visualizações, em um dos seus clipes. E Também estiveram presentes em algumas edições da Tomorrowland, também tiveram suas singles, nas paradas musicais.

 

Fica então a conclusão, de quão pouco temos a participação feminina na sociedade, bem como nos mais diversos setores, como no entretenimento, por exemplo.

Tim, Tim, Tim, Tim! Wesley Safadão, faz o pré carnaval no Crato

Sucesso no Brasil inteiro, Wesley safadão, chega no trio elétrico para fazer o pré carnaval Cratense. Junto com o Fabinho e a Chicabana, que de carnaval já são bastante experientes.

Wesley, lançou recentemente, seu DVD ao vivo em brasília, no qual já falamos por aqui, e você pode conferir como ficou abaixo:

No Crato, ele sobe ao trio elétrico no dia 17 de Janeiro, no Parque de Exposições Pedro Felício Cavalcanti (Parque da Expocrato), e vem junto com ele a Chicabana, que á muito tempo ja faz a alegria dos carnavais no Brasil inteiro, com o swing e energia da Bahia.

A banda lançou recentemente seu CD Verão, disponível para download no Sua Música, e tá Show!, confere ai!

E pra completar o time, tem Fabinho que é piauiense trazendo a #pegadadonegão, e tem mais de 20 mil downloads, em seu perfil do Sua Música, quer curtir um pouco do Fabinho? Se liga:

Você não pode ficar de fora, Os ingressos, estão sendo vendidos na Emporio Parfum do Cariri Garden Shopping, e nas Farmácias Gentil do Crato e Juazeiro, se você quiser mais informações, é só ligar para: (88) 35231807.

Star Wars Episódio VII: O Despertar da Força – Review

Comoção mundial para tão esperada estreia.

Enfim depois de uma angustiante década de espera, eis que a fabulosa Disney lança o novo filme da franquia que há 38 anos constrói um conceito sobre aventura, ficção científica e heróis.

É claro que nos do Foobá fomos conferir e segue o vídeo sobre como foi.

Review sem spoilers. De nada.

Confira na nossa agenda os horários de exibição de Star Wars nas salas da Orient Cinemas do Cariri Garden Shopping.