Mariana: veja o que aconteceu 4 anos após a tragédia em Minas Gerais

Como anda o processo criminal e a vida das pessoas atingidas pelo rompimento da barragem da Samarco.




Mariana: veja o que aconteceu 4 anos após a tragédia em Minas Gerais

Foto: Raquel Freitas/G1

Depois de quase quatro anos do rompimento da barragem da Samarco, em Mariana, o número de vítimas ainda é impreciso. A tragédia causou enxurrada de lama que inundou várias casas e resultou em mortes. Até hoje, foram pagas pouco mais de 9 mil indenizações e nenhuma condenação.

A tragédia que destruiu três distritos e resultou em 19 mortes e em um aborto. Os responsáveis pelo rompimento da barragem respondem, em liberdade, por inundação qualificada e estão livres de acusação de homicídio. Ainda não há previsão para o julgamento.

A Fundação Renova, órgão responsável por implementar e gerir os programas de reparação de Mariana, informou que os 9.120 processos pagos por ‘dano geral’ (para quem perdeu renda ou bem material) alcançam 31.117 pessoas. A Renova diz, ainda, que também foram pagas 264.216 indenizações por ‘dano água’ (para quem teve abastecimento de água interrompido por mais de 24h) e prestados 13.673 auxílios financeiros emergenciais, atendendo a 31.184 pessoas.

Segundo a fundação, até agosto deste ano, o valor de R$ 1,84 bilhão foi destinado para 319 mil impactados pelo rompimento da barragem.

A vida em Mariana após a tragédia

Depois que a barragem se rompeu, a vida para as pessoas de Mariana mudou. Famílias que tinham atividades como a pesca, perderam a rotina de anos e, consequentemente, a única renda possível. Em relação a essas famílias, a Renova afirmou que os atingidos devem ligar para a central de atendimento da fundação.

Em relação ao garimpo manual, a instituição disse que ainda não definiu como será a reparação dos atingidos.

De acordo com o procurador do Ministério Público Federal e Coordenador da Força-Tarefa, José Adércio, das famílias que esperam por cadastro, trinta mil estão na lista para receber proposta da fundação. Destes, cerca de 9 mil indenizações foram pagas. A demora desperta críticas.

Cerca de 3.500 moradores de Bento Rodrigues e outros sete distritos próximo à Mariana, foram atingidos pelo rompimento da barragem. Os critérios para pagamento das indenizações finais foram estabelecidas em acordo feito há cerca de um ano.

Andamento do processo criminal

Em 2016, após o rompimento da barragem, quatro empresas e 22 pessoas se tornaram rés. A maioria delas foi acusada de homicídio e lesão corporal, entre outros crimes. Treze já foram excluídas por decisões judiciais e não vão responder por nenhum crime, segundo Ministério Público Federal.

Em abril deste ano, foram retiradas da ação penal todas as acusações de homicídios e lesão corporal. Isso significa que os acusados não vão mais a júri popular pelas 19 mortes. Eles vão responder apenas pelos crimes de inundação qualificada, porque resultou em morte, desabamento e 12 crimes ambientais.

As empresas Samarco Mineração, Vale, BHP Billiton Brasil respondem pelos mesmos 12 crimes ambientais. Já a VogBr responde por emissão de laudo falso ou enganoso.

O crime de inundação tem pena de 6 a 12 anos em caso de ação dolosa (crime qualificado pelo resultado morte). Essa decisão do Tribunal Regional Federal já transitou em julgado.

Carregar mais Posts Relacionados
Carregar Mais Por Joedson Kelvin
Carregar Mais Em Brasil

Sobre Joedson Kelvin

Jornalista formado pela Universidade Federal do Cariri (UFCA). Fotógrafo experienciador que vê, escreve e sente, não necessariamente nesta ordem.

Últimas

Assine nossa newsletter e receba nossas novidades por email

Mantemos os seus dados privados e os compartilhamos apenas com terceiros que tornam este serviço possível. Leia nossa política de privacidade.

Instagram

  • O texto do projeto prevê o pagamento para trabalhadores informais e  microempreendedores individuais (MEI). Poderão ser pagos até dois benefícios por família.

Saiba mais sobre o benefício acessando o link na bio. 
#fooba #brasil #coronavirus #politica #beneficio
  • Um dos jeitos de permanecer perto da arte e da cultura é acompanhando "Tudo em Casa". O  novo projeto do Sesc permite que a instituição continue nos oferecendo entretenimento e conhecimento.

Saiba mais sobre o festival acessando o link na bio.

#fooba #cultura #sesc #quarentena #coronavirus #musica
  • Na Coluna de hoje, Paulo Rossi escreve sobre a estratégia que Bolsonaro parece seguir e como ela afetará todos nós. A aposta do colunista é fracasso ao final. Leia já, link na bio.
(Crédito da imagem: @insoniascarvao)
  • Quais características definem um grande líder? Bom-senso, perspicácia, proatividade, coerência, inteligência; certamente, estas são algumas indispensáveis. Todavia, o que estabelece a ineficiência de um líder?

Tem texto novo na coluna do @paulojralves ❤️
  • O ficaemcasa.ce  irá reunir  21 músicos cearenses de diferentes estilos em 3 dias de festival gratuito e online. Transmitido diretamente do  Instagram de cada artista.

Saiba mais acessando o link na bio.

#fooba #ceara #musica #coronavirus #festival
  • Os casos de coronavírus confirmados no Brasil subiu para 1.898 e que 34 mortes já foram registradas no país. 30 em São Paulo e 4 no Rio de Janeiro.

Saiba mais acessando o link na bio.

#fooba #coronavirus #casos #brasil #saude
  • FIQUE EM CASA: Saindo esta semana excepcionalmente na sexta-feira, a Coluna de @eipaulorossi de hoje traz 5 dicas para você aproveitar a sua quarentena da melhor maneira possível. Corre ler! :)
  • Tanto a frota de ônibus do sistema urbano, que funciona em Juazeiro do Norte, como como do sistema intermunicipal, ligando a cidade à Barbalha, Missão Velha e Crato serão paralisadas.

Saiba mais acessando o link na bio.

#cariri #fooba #onibus #coronavirus #viametro

Siga-nos!