O presidente afirmou que dará “a devida resposta” aos que criticam sua gestão da Amazônia